Como funciona o antivírus

quinta-feira, 7 de julho de 2011


Existem basicamente duas formas de detectar um arquivo infectado no seu computador: comparando cada um deles com uma lista de vírus conhecidos ou identificando um comportamento estranho de determinados aplicativos (o que pode indicar uma infecção).

É com essas duas abordagens que as principais ferramentas existentes no mercado conseguem protegê-lo contra a invasão de vírus, antes mesmos deles causarem algum dano ao seu computador ou roubarem seus dados pessoais.

Vírus estão à nossa volta, mas a melhor arma contra eles é o bom comportamento dos usuários (Foto: Reprodução)
Vírus estão à nossa volta, mas a melhor arma
contra eles é o bom comportamento dos usuários
(Foto: Reprodução)

O primeiro método de detecção é o mais eficiente, já que ele se baseia em uma lista negra de vírus que já foram encontrados em outros computadores (e esta lista é atualizada frequentemente, o que aumenta as chances de encontrar arquivos infectados por vírus recém descobertos).

Durante essa varredura o aplicativo faz uma comparação minuciosa dos dados que compõe os seus arquivos. Se, durante essa verificação, o resultado for igual ao de algum vírus que já faça parte da lista, o arquivo é colocado em "quarentena".

Essa quarentena é uma etapa intermediária antes da exclusão propriamente dita do arquivo infectado. Nessa etapa, o antivírus moverá esse arquivo para algum lugar separado no seu disco rígido, evitando que a infecção se propague. Uma vez na quarentena, você terá a opção de tentar limpá-lo, caso a infecção tenha sido feita por algum vírus que não corrompa as informações originais (no caso de documentos do Word ou arquivos do Power Point, por exemplo). Caso contrário, a única opção que o antivírus te dará será o de excluí-lo e, se houver como, recuperar a versão anterior de algum backup.

Fonte: Techtudo

 
© 2009 | MALINUS | Por Templates para Você