Ações do Facebook caem no 3º dia de negociações na bolsa

terça-feira, 22 de maio de 2012


As ações do Facebook caíram novamente nesta terça-feira (22), durante o terceiro dia de negociações dos papéis na bolsa de valores de Nova York. O Facebook se tornou uma empresa de capital aberto na sexta-feira (18), dia em que as ações tiveram alta de 6%. Na segunda-feira (21), houve queda de 11%.
De acordo com o “Wall Street Journal” as ações do Facebook caíram quase 9% nesta terça-feira, chegando perto de US$ 31. O preço inicial estabelecido para a negociação dos papéis era de US$ 38 e caiu 18% desde então –o maior valor chegou a US$ 45, no começo das negociações na sexta-feira.
Dois dos principais reguladores financeiros dos Estados Unidos exigiram uma avaliação das circunstâncias em torno do IPO. Os dois pedidos de avaliação, pela presidente da Securities and Exchange Commission, Mary Shapiro, e pelo presidente do FINRA, Rick Ketchum, somaram-se à pressão sobre a empresa, seus subscritores e o Nasdaq, já que todos foram acusados pela estreia caótica do papel e sua subsequente queda.
No final da segunda-feira, a Reuters noticiou que o analista de internet voltada a consumidores do principal subscritor, Morgan Stanley, reduziu suas previsões de receita para o Facebook dias antes da oferta. O JPMorgan Chase e o Goldman Sachs, que também subscreveram a operação, revisaram suas estimativas durante o road show também, disseram fontes próximas à questão.
"Essas alegações, se forem verdadeiras, são uma questão de preocupação regulatória" para a Financial Industry Regulatory Authority e para a SEC, disse Ketchum, da FINRA, à Reuters.
Mary Schapiro, da SEC, disse que investidores devem ser confiantes ao investir, mas considerou que há questões que precisam de respostas.
"Acredito que há muitas razões para ter confiança em nossos mercados e na integridade em que eles operam, mas há questões que precisamos observar que dizem respeito ao Facebook", disse ela a repórteres ao sair de uma audição com o Comitê de Bancos do Senado.
CEO do Facebook é visto em uma tela localizada na Times Square. Foram transmitidas cenas dos escritórios do Facebook em Menlo Park, na Califórnia, durante a estreia da rede social na bolsa (Foto: Shannon Stapleton/Reuters) 
CEO do Facebook é visto em uma tela localizada na Times Square. Foram transmitidas cenas dos escritórios do Facebook em Menlo Park, na Califórnia, durante a estreia da rede social na bolsa (Foto: Shannon Stapleton/Reuters)
 
Início do IPO
O Facebook apresentou seus documentos para realizar o IPO ao órgão regulador dos mercados norte-americano no início de fevereiro. A faixa de preço inicial de ações estimada pela companhia foi de US$ 28 a US$ 35, mas o valor acabou aumentando para uma faixa de US$ 34 a US$ 38 e estabelecido no número mais alto.
Entre as instituições envolvidas na oferta do Facebook estão Morgan Stanley, JP Morgan, Goldman Sachs, Bank of America, Barclays e Allen & Co. O banco de investimentos brasileiro Itaú BBA também está entre os coordenadores da oferta pública inicial do Facebook.
O início das vendas ocorreram na sexta-feira (18) após meses de espera e após uma turnê do fundador da rede social, Mark Zuckerberg, apresentando a empresa para investidores.
Na abertura dos negócios, Zuckerberg postou em sua página na rede social: "Mark Zuckerberg listou uma empresa na NASDAQ. — com Chris Cox e outras 4 pessoas". Ele "tocou a campainha" que deu início às vendas das ações diretamente dos escritórios da empresa, na Califórnia.
David Ebersman, executivo responsável pela área financeira do Facebook, estava presente na sede da Nasdaq na Times Square, em Nova York, onde telas gigantes exibiam um sinal “Bem-vindo Facebook”.

Fonte: G1

 
© 2009 | MALINUS | Por Templates para Você